Alegando falta de recursos, TCM suspende fiscalizações

Atendimento ao público externo, capacitações presenciais, atendimento a denúncias da sociedade e do Ministério Público e fiscalização de licitações serão cancelados, segundo o presidente do Tribunal, Domingos Filho

 

O Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM) vai cancelar serviços a partir de hoje, segundo nota divulgada neste final de semana pelo presidente do órgão, o conselheiro Domingos Filho. A justificativa, segundo ele, foi o corte de R$ 20 milhões do orçamento do Tribunal aprovado pela Assembleia Legislativa no fim do ano passado.

Os serviços suspensos vão desde o atendimento ao público externo e capacitações presenciais até o recebimento de denúncias da sociedade e do Ministério Público sobre desvio de recursos. Além disso, o órgão deixará de “fiscalizar licitações, contratos e convênios cujos documentos já não estejam no TCM, bem como terá que suspender todas as viagens para inspeções de rotina e especiais”.

 

A diminuição dos recursos é decorrente da Lei Orçamentária Anual 2017, aprovada pelos deputados estaduais após votarem pela extinção do Tribunal. Como o fim do TCM foi suspenso pela liminar concedida pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, ele teve de continuar os trabalhos com o orçamento reduzido.

 

No texto da nota, Domingos Filho afirma que chegou a encaminhar, no início de janeiro, ofício ao governador Camilo Santana (PT) e à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) “solicitando a restauração nas dotações orçamentárias do órgão”, mas que não foi respondido. O texto lembra, também, que há duas ações no STF sobre o caso. Uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a PEC que o extinguiu e uma Reclamação contra o corte de orçamento.

 

Governo

Líder do Governo na Assembleia, o deputado Evandro Leitão (PDT) disse que não há, até o momento, orientação de Camilo para votar um restabelecimento dos recursos do Tribunal de Contas. Segundo ele, “esse orçamento do TCM é de uma avaliação feita pela Seplag que diz que esse valor é suficiente”. 

Maia Júnior, titular da pasta, no entanto, jogou o problema de volta à Casa. 

“Quem aprova orçamento é a Assembleia. A Secretaria do Planejamento e Gestão encaminhou a mensagem orçamentária de todos os poderes e está trabalhando com a mensagem aprovada pelo Poder Legislativo”, afirmou por meio de nota.

 

Sobre a suspensão dos serviços, Evandro limitou-se a dizer que isso é uma “questão administrativa dos gestores do TCM, que pode ter um impacto negativo, mas eles que têm que rever isso”. Já Camilo informou, por meio do seu porta-voz, que não se manifestaria sobre o caso. (Letícia Alves)


ENTENDA O CASO


Dia 1º/12/16. Eleição da Mesa Diretora da Assembleia

A base de Camilo Santana rachou quando parte dela, inclusive o gestor, apoiou Zezinho Albuquerque (PDT) e outra parte, o bloco do PMB-PSD, apoiou Sérgio Aguiar (PDT) para presidir a Mesa Diretora. Na ocasião, Ivo Gomes acusou os conselheiros do TCM, entre eles Domingos Filho, de usar influência política para favorecer Sérgio. 

Dia 21/12/16. PEC da extinção do TCM

Deputados estaduais aprovam, em regime de urgência, Proposta de Emenda Parlamentar (PEC) de autoria de Heitor Férrer (PSB) que extingue o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Domingos Filho classifica o ato como revanchismo político. 

Dia 28/12/16. STF barra PEC com liminar

Supremo Tribunal Federal (STF) acata pedido do TCM e suspende o efeito da PEC que extingue o órgão por ter sido votada sem interstício. A suspensão acontece após a presidente do STF, a ministra Cármen Lúcia, deferir liminar. O caso ainda está sendo analisado pela Corte. No mesmo dia, Assembleia Legislativa aprova Lei Orçamentária Anual de 2017 do Estado com corte de R$ 20 milhões para o TCM. 

Dia 3/2/2017 - PEC contra a extinção de tribunais de contas

Em sua primeira ação como presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) propõe PEC que proíbe a extinção de tribunais de contas em todo o País. Ao mesmo tempo, a PEC é apresentada na Câmara.

 

Observatório de Políticas Públicas de MaranguapeAlegando falta de recursos, TCM suspende fiscalizações

Alegando falta de recursos, TCM suspende fiscalizações

Veja Também os Posts Relacionados!

Ainda com sede por conhecimento? Veja o que encontramos no OBSERVATÓRIO com base neste assunto. Isso pode complementar seus conhecimentos.

Topo