Livros da biblioteca pessoal de Rachel de Queiroz serão disponibilizados na Unifor

São cerca de 3 mil peças da biblioteca da escritora cearense conhecida nacionalmente

 

Uma coleção de cerca de 3 mil peças da biblioteca pessoal da escritora cearense Rachel de Queiroz será aberta para pesquisa em fevereiro. Os livros estão na Biblioteca da Unifor, em Fortaleza. A reportagem é da Tribuna BandNews FM.

A sobrinha da escritora, Ida de Queiroz, comemora a chegada do acervo da tia, a primeira mulher a integrar a Academia Brasileira de Letras. Ida é filha do irmão de Rachel de Queiroz. Para ela, a vinda do acervo da tia ao Ceará deixará mais próxima a relação dos conterrâneos de Rachel com os livros tão caros a ela, assim como já acontece em sua fazenda, a “Não me deixes”, em Quixadá, no Sertão Central.

“Não poderia ser mais apropriado a exposição ficar à disposição de todos os alunos, para conhecimento maior. É um acervo espetacular. Foi uma ideia muito boa. A coleção passava seis meses no Rio de Janeiro e seis meses no ‘Não me Deixes’. A casa do ‘Não me Deixes’ é aberta sempre a alunos, à visitação pública”. 

 

Ida diz que Rachel não tinha filhos vivos e preservava uma relação muito próxima com os sobrinhos. “Era muito engraçado, eu pequenininha, tinha uns 10 anos, 12 anos, e meu pai me colocou para ler ‘O Quinze’. Eu disse: ‘Ave Maria, tia Rachel, ô livro desanimado’! E ela disse: ‘eu vou fazer um final bem feliz, bem animado para você”, lembra.

O Quinze foi a obra que tornou a escritora Rachel de Queiroz conhecida nacionalmente, com apenas 20 anos de idade. Além de romancista, ela foi tradutora, jornalista, cronista e dramaturga. Entre suas obras mais conhecidas estão Memorial de Maria Moura, João Miguel e Dôra Doralina, o preferido de Ida de Queiroz, que fala uma curiosidade sobre a obra.

“Eu acho que tem muita coisa da tia Rachel, da passagem da vida dela, pelas histórias que a gente conhece da família. Ela tinha uma particularidade interessante, sempre dava nome de pessoas que ainda hoje existem lá nas nossas fazendas”.

A vinda do acervo pessoal da escritora aberto ao público a partir de fevereiro abre não só a curiosidade sobre as leituras que ela fazia, mas relembra aos cearenses a importância de reler suas próprias obras.

Observatório de Políticas Públicas de MaranguapeLivros da biblioteca pessoal de Rachel de Queiroz serão disponibilizados na Unifor

Livros da biblioteca pessoal de Rachel de Queiroz serão disponibilizados na Unifor

Veja Também os Posts Relacionados!

Ainda com sede por conhecimento? Veja o que encontramos no OBSERVATÓRIO com base neste assunto. Isso pode complementar seus conhecimentos.

Topo